23ª MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES APRESENTA RESULTADOS E ALCANCE DO EVENTO

Evento beneficiou mais de 37 mil pessoas ao longo de nove dias de programação gratuita e apresentou a multiplicidade de conteúdos audiovisuais em 113 filmes brasileiros, 53 sessões de cinema e 39 debates

A Mostra de Cinema de Tiradentes, maior evento do cinema brasileiro em formação, reflexão, exibição e difusão, em sua 23ª edição, de 24 de janeiro a 1º de fevereiro, inaugurou o calendário audiovisual brasileiro e apresentou ao público a diversidade da produção audiovisual contemporânea em 113 filmes brasileiros (31 longas, 1 média e 81 curtas-metragens), em pré-estreias mundiais, nacionais e mostras temáticas  em 53 sessões de cinema.  Movimentou a cidade histórica mineira com a oferta de uma programação abrangente, intensa e gratuita que beneficiou mais de 37 mil pessoas em nove dias de evento.

“A Mostra Tiradentes representa a força da nossa cultura, a força do cinema brasileiro e, nesta edição fez um convite para sermos propositivos, para imaginarmos outros mundos possíveis, olhar adiante e desfrutar do cinema como arte, aquele que possibilita a construção de novos rumos”, destaca Raquel Hallak, diretora da Universo Produção e coordenadora geral da Mostra Tiradentes. 

ESTRUTURA

A cidade histórica recebeu uma infraestrutura completa para sediar a programação do evento. Foram instalados quatro espaços de exibição -  Cine-Tenda e o Sesc CineLounge ( Largo da Rodoviária); o Cine Copasa na Praça (no Largo das Fôrras) e o Cine-Teatro Sesi  no Centro Cultural Sesiminas Yves Alves que também foi a sede do evento e palco do 23º Seminário do Cinema Brasileiro.

“Erguer o Complexo de Tendas (1400 m2 de área construída) todos os anos é sempre um desafio. Ao longo de quase um mês contamos com uma equipe de 50 profissionais que trabalhou incessantemente para cumprir o cronograma de montagem dos espaços e dotar a cidade de toda infraestrutura e equipamentos  para atender a programação prevista”, ressaltou Quintino Vargas, coordenador adjunto e técnico do evento. 

TEMÁTICA + HOMENAGEM

Com a temática “A Imaginação como Potência”, a curadoria propôs novas maneiras de ver, produzir e se relacionar com as imagens, diante de um cenário incerto, para olhar adiante, desfrutar o cinema como arte e vislumbrar caminhos possíveis para a construção de novos rumos. E sugeriu a imaginação como esse desafio às noções mais convencionais de padrões normativos, por meio de debates para entender o passado e projetar o futuro. 

Em 2020, a Mostra Tiradentes prestou homenagens aos atores Antônio Pitanga e Camila Pitanga – dois ícones  de seus próprios tempos por suas carreiras e percursos distintos. A escolha da homenagem conjunta é uma afirmação, não só de seus caminhos, mas também um reconhecimento de suas diferenças – criativas, simbólicas e políticas. 

PLATAFORMA DE LANÇAMENTO DO CINEMA BRASILEIRO

A 23ª Mostra Tiradentes apresentou para o público o que vai ser o cinema brasileiro de 2020. Reúne ua seleção de 113 filmes brasileiros de 17 estados  distribuídos em 53 sessões de cinema.  

Na programação de longas foram exibidos 29 títulos em pré-estreias divididos em sete Mostras Temáticas (Aurora, Olhos Livres, Homenagem, A Imaginação como Potência, Praça, Mostrinha e Valores), além dos filmes de encerramento. A seleção foi feita por Lila Foster e Francis Vogner dos Reis, que também assina a coordenação curatorial. Os filmes vieram de dez estados: São Paulo (11), Minas Gerais (5), Ceará (5 ), Bahia (2), Rio de Janeiro (3), Alagoas (1), Goiás (1), Pernambuco (1), Paraná (1) e Distrito Federal (1).

Já os curtas totalizaram de 81 produções, vindas de 14 estados. Os espectadores tiveram a oportunidade de conferir a força expressiva do formato curto e suas possibilidades expressivas diante de temáticas, linguagens, estéticas e abordagens variadas. A curadoria de curtas-metragens desta edição foi assinada por Camila Vieira , Pedro Maciel Guimarães e Tatiana Carvalho Costa. Os filmes vêm de São Paulo (19), Minas Gerais (17), Rio de Janeiro (10), Pernambuco (8), Paraná (7), Goiás (4), Alagoas (3), Rio Grande do Sul (3), Rio Grande do Norte (2), Paraíba (2), Tocantins (2), Espírito Santo (2), Santa Catarina (1) e Sergipe (1).

MAPEAMENTO – PERFIL DOS REALIZADORES

A Mostra de Cinema de Tiradentes realiza, desde 2019, um levantamento pioneiro no Brasil que apresenta a autodeclaração de gênero e raça dos diretores e diretoras. Os números apurados referem-se aos 81 curtas selecionados para a 23ª edição do evento.

Assinaram os curtas exibidos 99 cineastas (vários filmes contam com codireção). Deste total, em dados de gênero e identidade sexual, são 48 homens cis e 23 mulheres cis (pessoas que se identificam com o gênero designado ao nascer), uma travesti (identidade de gênero feminina autorreconhecida referente às pessoas que se identificam com o gênero diferente do designado ao nascer), uma pessoa não binária (pessoa que não se identifica com o gênero masculino ou feminino) e 35 que preferiram não declarar.

Em relação à etnia e identidade sexual entre os selecionados, são 20 homens cis brancos, 14 mulheres cis brancas, oito mulheres cis negras, 20 homens cis negros, uma pessoa não binária branca, uma travesti negra, dois homem cis amarelo/asiático, sendo que 30 pessoas não declararam etnia. 

NO CINEMA, O DEBATE É ABERTO

Extensão fundamental da programação de filmes na Mostra Tiradentes, o 23º Seminário do Cinema Brasileiro, que está consolidado como um espaço dedicado a reflexão, encontros, diálogos, ideias e perspectivas do cinema no país reuniu 72 profissionais - críticos, jornalistas, pesquisadores, profissionais do audiovisual e cinco convidados internacionais de três paísesArgentina, Espanha e Portugal no centro de 39 debates. O Seminário atraiu mais de 5.000 participantes e é marca registrada do evento.

Tradição na Mostra Tiradentes e um de seus diferenciais da programação, o Encontro com os Filmes que integra também o Seminário do Cinema Brasileiro, é uma das atividades mais aguardadas e disputados do evento. Os filmes que foram exibidos nas mostras Aurora, Olhos Livres e Foco foram debatidos no dia seguinte a sua exibição. 

PROGRAMA DE FORMAÇÃO AUDIOVISUAL

Desde sua primeira edição, em 1998, a Mostra Tiradentes promove oficinas audiovisuais gratuitas, visando a formação e capacitação para o mercado de cinema e criando oportunidades para novas gerações de atores e realizadores. Trata-se de uma iniciativa de vanguarda no circuito de mostras e festivais, sempre em processo de aprimoramento. Em 2020, foram promovidas 10 oficinas e 250 alunos foram certificados.

A principal novidade das oficinas deste ano foi a interação com as novas tecnologias e plataformas de divulgação com o audiovisual, especialmente o YouTube e o smartphone. Oficinas como “Criação para a Web” e “Jogo dos Mundos” (ambas para o público infantojuvenil) foram realizadas pela primeira vez na Mostra Tiradentes, com o objetivo de desenvolver a sensibilidade dos participantes para a prática criativa de produção de conteúdo em vídeo para a internet e ensinar estratégias audiovisuais que poderão reproduzidas posteriormente, com seus celulares.

Destaque também para as concorridas oficinas de produção e atuação, voltadas para o público adulto. A oficina “Produção para TV e Cinema” abordou todas as etapas de produção audiovisual de ficção e documentário para TV e cinema. E os interessados na arte da interpretação novamente a oportunidade de descobrir, ou aprimorar, os segredos da performance para a câmera “Dramaturgias do Corpo e Espaço”.

Integraram também o Programa de Formação da 23ª Mostra Tiradentes oficinas que atendem à demanda por profissionalização nas práticas tradicionais do fazer audiovisual: “Cinematografia, a fotografia em movimento”; “Como educar as crianças para o mundo das telas?”; “Roteiro colaborativo” e “Produção sonora para filmes de animação e ficção”. 

Já o público infantojuvenil teve a oportunidade de aprender como produzir histórias a partir da construção de narrativas curtas e também como participar de um processo criativo de produção cinematográfica nas oficinas “Cinema e artes plásticas – Histórias Curtinhas” e “Processo criativo de produção audiovisual”.

ARTE POR TODA PARTE

Diversidade na programação que promove o diálogo do cinema com todas as artes. Assim, a 23ª Mostra Tiradentes ampliou seu caráter de pluralidade, resistência e inovação para além das telas em uma agenda ampla, diversificada e totalmente gratuita. Dela participaram artistas que têm se destacado na cena mineira e nacional, com trabalhos autorais capazes de colocar em diálogo questões políticas, sociais, estéticas, comportamentais e filosóficas. A continuidade da parceria cultural com o Sesc em Minas garantiu uma agenda diversificada de atrações no Sesc Cine-Lounge. Foram promovidas 20 atrações artísticas – Cortejo da Arte, shows, espetáculos de teatro, performances musicais e artísticas, videoarte, além de três rodas de conversa, dois lançamentos de livros e três exposições temáticas.

O Cortejo da Arte, uma das mais tradicionais atrações da mostra, comemorou os 302 anos da cidade histórica e percorreu as ruas tricentenárias da cidade com a regência e animação de bandas, grupos e artistas convidados, rumo à praça principal. 

MOSTRA VALORES 

O Largo das Fôrras recebeu também a Mostra Valores e apresentou, em 2020, a Sociedade de Corpo de Bombeiros Voluntários Tiradentes, por meio da instalação de painéis e escritos sobre a instituição sem fins lucrativos que tem o propósito de apoiar a salvaguarda do patrimônio histórico e imaterial da cidade, atuando também na preservação ambiental. A Mostra Valores é uma iniciativa e realização da Universo Produção, concebida para dialogar com as comunidades em que o programa Cinema sem Fronteiras está inserido, visando valorizar pessoas, ações, programas e lugares.

Outras duas exposições marcaram esta edição da Mostra de Cinema de Tiradentes: a Mostra Homenagem, montada em painéis no Cine-Tenda, que apresentou a trajetória dos atores Antonio e Camila Pitanga; e a Mostra Cinema Brasileiro Contemporâneo, inspirada no conceito deste ano, “A Imaginação como potência”.

PREMIAÇÃO

Os s vencedores da 23ª Mostra de Cinema de Tiradentes serão conhecidos na noite deste sábado, 1o de fevereiro, no Cine-Tenda, após a exibição de A Torre(MG), de Minas Gerais. Além da entrega do Troféu Barroco para o Melhor filme da Mostra Aurora, o Melhor Curta da Mostra Foco e Melhor Filme pelo Júri Popular, haverá a entrega do Prêmio Carlos Reichenbach, para o melhor filme da Mostra Olhos Livres, eleito pelo Júri Jovem; e o Prêmio Helena Ignez, a ser entregue para um destaque feminino de algum dos filmes concorrentes nas mostras Aurora e Foco. O público também dará seu voto para eleger o melhor curta e o melhor longa pelo júri popular. 

ALCANCE E RESULTADOS DA MOSTRA TIRADENTES

A programação da Mostra Tiradentes atraiu a cobertura de 56 veículos de imprensa, sendo credenciados 68 profissionais, entre jornalistas e críticos de cinema de emissoras de rádio e TV, portais e agências de notícias, revistas eletrônicas especializadas, jornais e revistas. 

Mais de 500 convidados participaram da edição deste ano. Foram contratadas mais de 250 empresas e 208 pessoas atuaram na equipe de trabalho nas fases de montagem, realização e desmontagem. Estima-se que a 23ª Mostra de Cinema de Tiradentes seja responsável pela geração de mais de 2.500 empregos diretos e indiretos.

Em 23 edições, a Mostra Tiradentes beneficiou um público estimado em 793 mil pessoas. Proporcionou o acesso gratuito e democrático aos bens culturais com a oferta de uma programação que reúne ações de formação, reflexão, exibição e difusão. Na soma da sua trajetória, o evento já exibiu 2.867 filmes em 1023 sessões de cinema, promoveu 241 oficinas e certificou 6.954 alunos e promoveu 23 seminários, 29 cortejos, 51 exposições temáticas, 72 espetáculos de rua, 184 shows e performances cênico-musicais. Recebeu mais de 9.000 convidados – entre autoridades, cineastas, produtores, atores, críticos de cinema e profissionais do audiovisual. A imprensa foi representada por 1.694 profissionais de jornais, televisões, rádios e internet de todo o Brasil.

TODA PROGRAMAÇÃO É OFERECIDA GRATUITAMENTE AO PÚBLICO.

Acompanhe a 23ª Mostra de Cinema de Tiradentes e o programa Cinema Sem Fronteiras 2020.

Participe da Campanha #EufaçoaMostra
No Twitter: @universoprod
No Facebook: universoproducao / mostratiradentes
No Instagram: @universoproducao 
No LinkedIn: Universo Produção
Informações pelo telefone: (31) 3282-2366

 

Serviço


 23ª MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES | 24 de janeiro a 1o de fevereiro de 2020

LEI FEDERAL DE INCENTIVO À CULTURA

LEI ESTADUAL DE INCENTIVO À CULTURA

Patrocínio: ITAÚ, TAESA, CBMM, COPASA, CEMIG, CODEMGE|GOVERNO DE MINAS GERAIS

Parceria Cultural: Sesc em Minas

Apoios: SESI FIEMG, CAFÉ 3 CORAÇÕES, MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES, OI, DOT, MISTIKA, CTAV, CIA/NAYMAR, CINECOLOR, THE END POST, CANAL BRASIL, REDE GLOBO MINAS, PREFEITURA DE TIRADENTES, POLÍCIA MILITAR DE MINAS GERAIS.

Idealização e realização: UNIVERSO PRODUÇÃO

SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA E TURISMO | GOVERNO DE MINAS GERAIS

SECRETARIA ESPECIAL DE CULTURA, MINISTÉRIO DA CIDADANIA - GOVERNO FEDERAL|PÁTRIA AMADA BRASIL

 

LOCAIS DE REALIZAÇÃO DO EVENTO


Centro Cultural Sesiminas Yves Alves   

Largo das Fôrras  

Largo da Rodoviária

Escola Estadual Basílico da Gama

Espaço Cultural Aimorés

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA 


ETC Comunicação | (31) 2535.5257 |99120.5295 – Luciana d’Anunciação – luciana@etccomunicacao.com.br

Universo Produção|(31) 3282.2366/ 9 9534-6310 - Laura Tupynambá | imprensa@universoproducao.com.br

Fotos: https://www.flickr.com/photos/universoproducao/

Produção de textos: Marcelo Miranda