OLHAR INTERNACIONAL INVESTIGA O CINEMA BRASILEIRO NESTA QUARTA EM TIRADENTES

Integrantes do Júri da Crítica, argentino Roger Koza e francesa Claire Allouche, participam de bate-papo sobre a produção nacional

A inédita participação internacional no júri da crítica da 22ª Mostra de Cinema de Tiradentes, que vai até o dia 26, ganha destaque especial na programação desta quarta-feira. O curador e crítico argentino Roger Koza e a pesquisadora francesa Claire Allouche vão dar uma pausa na avaliação das Mostras Aurora e Foco para participar do seminário “Um Olhar sobre o Cinema Brasileiro”, às 15h, no Cine-Teatro Sesi.

Koza é um dos grandes responsáveis pela exportação de filmes revelados em Tiradentes, como “Baronesa”, para os festivais internacionais. Já Allouche centra sua pesquisa de doutorado no cinema latino e atualmente desenvolve parte de sua tese no Brasil. Os dois partem dessas experiências para discutir e analisar as características e os desafios da produção nacional contemporânea, sob a mediação do curador Victor Guimarães.

Mais tarde, a dupla se reúne com os companheiros de júri – os brasileiros Kênia Freitas, Juliano Gomes e Izabel de Fátima Cruz Melo – para mais uma noite de sessões competitivas. Às 20h, no Cine-Tenda, eles conferem “A Rainha Nzinga Chegou”, concorrente mineiro na mostra Aurora deste ano. O longa de estreia das diretoras Junia Torres e Isabel Casimira Gasparino vai até a África para investigar a ancestralidade de Isabel Casimira, rainha da Guarda de Moçambique Treze de Maio, de Belo Horizonte.

Logo em seguida, às 22h30, os últimos quatro curtas encerram a Mostra Foco deste ano: o paraibano “A Ética das Hienas”, de Rodolpho de Barros; o pernambucano “Tempestade”, de Fellipe Fernandes; e os paulistas “Antes de Ontem”, de Caio Franco, e “Negrum3”, de Diego Paulino. Na pauta da noite, a competição coloca na tela, tanto no longa quanto nos curtas, a cultura e a representação negras e o racismo nosso de cada dia.

DESENTERRANDO O FASCISMO

Os curtas também são destaque na praça, às 21h, com produções do Mato Grosso, Distrito Federal, Minas, Bahia e Rio de Janeiro. Mais cedo, a segunda série da Mostra Panorama ocupa o Cine-Tenda, a partir das 16h. Na seleção, filmes premiados, como o potiguar “Verde Limão”, de Henrique Arruda, e o paulista “Mesmo com Tanta Agonia”, de Alice Andrade Drummond.

Completando a programação cinematográfica do dia, o ator Rômulo Braga devassa o interior do Ceará em busca de campos de concentração no longa “Currais”. Exibida às 18h no Cine-Tenda, a produção dos cineastas David Aguiar e Sabina Colares faz parte da Mostra Olhos Livres, que concorre ao Troféu Barroco concedido pelo júri jovem, e ainda traz no elenco Everaldo Pontes, Zezita Matos, Vitor Colares e Débora Ingrid. 

CINEMA FALADO

Quem quiser ficar por dentro de tudo sobre os filmes exibidos na programação não pode perder os debates sobre as obras, que rolam logo cedo no Cine-Teatro Sesi. Nesta quarta, eles começam com o bate-papo sobre “Trágicas”, às 10h, com participação da crítica convidada Patrícia Machado. Logo em seguida, às 11h15, Carol Almeida ajuda o público a mergulhar no cearense “Tremor Iê”. A manhã de Encontros com os Filmes será encerrada às 12h15, com a mesa reunindo os realizadores da Mostra Foco. 

CAINDO NA MILONGA

Depois de tantas atividades, a Mostra de Tiradentes abraça a música no tradicional show que encerra a programação diária, sempre à 0h30, no Sesc Cine-Lounge. A atração desta quarta é o músico mineiro Felipe de Oliveira. Seu espetáculo ousa na estética e na forma, reverenciando as identidades culturais brasileiras  e experimentando seus ritmos, como o chorinho, o xote, a milonga e, sobretudo, o samba, sem perder de vista os elementos que conectam a modernidade à tradição e exaltam a música como ferramenta importante para as transformações do mundo.

Serviço
 22ª MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES | 18 a 26 de janeiro de 2019

LEI FEDERAL DE INCENTIVO À CULTURA

LEI ESTADUAL DE INCENTIVO À CULTURA

Patrocínio:  TAESA, KINEA/Itaú, CSN, CBMM, CEMIG, COPASA|GOVERNO DE MINAS GERAIS

Parceria Cultural: SESC em Minas

Fomento: CODEMGE|GOVERNO DE MINAS GERAIS

Apoio: ACADEMIA INTERNACIONAL DE CINEMA, SESI FIEMG, OI, INSTITUTO UNIVERSO CULTURAL, TRES, WALS CERVEJA ARTE, MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES, SENAC, CINEMA DO BRASIL, DOT, MISTIKA, CTAV, NAYMAR, CINECOLOR, GLOBO MINAS, CANAL BRASIL, EMBAIXADA DA FRANÇA, ETC FILMES, NOVA ERA SILICON, POLÍCIA MILITAR, PREFEITURA DE TIRADENTE E CENTRO CULTURAL AIMORÉS.

Incentivo: SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA| MINAS GERAIS

Idealização e realização: UNIVERSO PRODUÇÃO

MINISTÉRIO DA CIDADANIA | GOVERNO FEDERAL

LOCAIS DE REALIZAÇÃO DO EVENTO 

Centro Cultural Sesiminas Yves Alves   

Largo das Fôrras 

Largo da Rodoviária

Escola Estadual Basílio da Gama