23/01 | domingo | 17h às 18h

Hoje, o campo audiovisual brasileiro está em transição, a maior desde a popularização do aparelho televisor. As plataformas de streamig e as ferramentas de internet empregam grande contingente de profissionais e o trabalho com imagens e sons na música, no teatro e nas artes visuais e performativas se amparam não só na possibilidade de difusão das plataformas digitais, mas também se lançam às possibilidades de criação nas dimensões de uma “tela” em uma dinâmica de som e imagem, o campo e extra-campo próprios do que conhecemos como cinema. Se o audiovisual hoje é parte fundamental de “cenas” alternativas ligadas ao teatro e à música juntando artistas em uma dinâmica colaborativa e experimental, quais são as mudanças das ideias que fomentam a criação? Existem novos paradigmas que reconfiguram aquilo que conhecemos como cinema?

Convidadas:

Dodi Leal – curadora, crítica, performer e iluminadora | SP

Ivana Bentes – ensaísta e professora da UFRJ | RJ

Maria Bogado – pesquisadora e crítica de cinema | RJ

 

Mediador: Francis Vogner dos Reis – coordenador curatorial |SP