28/01 | sexta | 17h às 18h

Muitos quadros profissionais se dividiram entre o cinema e os trabalhos para a televisão pública ou privada quando as políticas para o audiovisual via Fundo Setorial estavam em pleno funcionamento. Nos últimos anos no processo de desmonte dessas políticas, profissionais migraram para as plataformas de streaming e a televisão comercial, setores estes que mais empregam atualmente no audiovisual. Em que medida o exercício criativo é possível na mídia corporativa? É possível que formato seriado alcance algum grau de inventidade estética e dramatúrgica? O que a experiência do cinema independente brasileiro pode contribuir em um modo de produção tão distinto quanto o da televisão e do streaming?

Convidados:

Grace Passô – atriz, diretora e dramaturga | MG

Marcelo Caetano – cineasta | SP

Viviane Ferreira – cineasta e diretora-presidente da SPCine | SP

Mediadora: Lila Foster – curadora | DF