Mostra de Tiradentes 2021: a variedade do cinema experimental

O termo “cinema experimental” costuma despertar calafrios em cinéfilos acostumados à estrutura dos filmes clássico-narrativos. No entanto, o conceito comporta obras muito diferentes, em vários graus de acessibilidade, e capazes de trazer uma poesia única. Por um destes acasos da programação, o Papo de Cinema se organizou para assistir no mesmo dia a duas produções da 24ª Mostra de Cinema de Tiradentes descritas como “experimentais” pelos próprios criadores: Oráculo (2020), de Melissa Dullius e Gustavo Jahn, e Rodson ou (Onde o Sol Não Tem Dó) (2020), de Clara Chroma, Orlok Sombra e Cleyton Xavier.

CLIQUE AQUI E LEIA MAIS