27/01 | quarta | 16h

O cinema tem uma função política? Se ele tem qual seria o caminho? Elaborar uma forma que se afirme política? Como isso se daria? Buscar testemunhar o processo histórico e as lutas? O registro por si só teria força política? Ou o cinema é um meio de elaborar provocações e questionar representações noções de ação política? Se o cinema pode ser político, como ele o é?

Convidados:

  • Aiano Bemfica, diretor de Entre Nós Talvez estejam Multidões (MG/PE)
  • Jean-Claude Bernardet e Rubens Rewald, diretores de #eagoraoque (SP)
  • Julia Mariano, diretora de Sementes: mulheres pretas no poder (RJ)

 Mediação: Juliano Gomes – crítico e professor | RJ