Esta lista é dedicada ao programa em família. As crianças, sobretudo, vão se divertir com filmes que falam sobre resistências, descobertas, amores e perdas. Tem a história de uma criança de quatro anos que adora brincar e falar do futuro e de uma boneca que se perdeu. A conscientização da garotada fica à cargo de “Nonna”, que retrata o uso excessivo de agrotóxicos. Também tem histórias de encher o coração e muita diversão. Reúna os baixinhos, os adolescentes, a vovó, o cachorro e o periquito e se programe!


NONNA, de Maria Augusta V. Nunes (SC)

A pequena Ana e sua avó vivem no campo e sofrem com os efeitos provocados pelo uso de agrotóxicos na região. Já adulta, ao reencontrar a velha casa onde viveu sua infância, Ana entende que a presença de sua avó ali é transcendental.


O FUNDO DOS NOSSOS CORAÇÕES, de Letícia Leão (RJ)

Joana, uma curiosa menina de 7 anos, quer descobrir como veio ao mundo de duas barrigas.


RUA DINORÁ, de Natália Maia e Samuel Brasileiro (CE)

Dinorá é uma menina de 10 anos que mora em Fortaleza. Faixa branca no karatê, seu grande sonho é vencer o campeonato interestadual. Para que as atletas possam viajar, elas precisam angariar fundos para o time, por meio da venda de rifas. Ao descobrir que suas colegas moram em ruas com o nome de personalidades históricas, Dinorá empreende, em sua jornada para a venda das rifas, uma investigação sobre o nome de sua própria rua e acaba descobrindo a força coletiva na construção dos espaços habitados.


A PRIMEIRA PERDA DA MINHA VIDA, de Inês Peixoto (MG)

Ao se deparar com uma menina chorando, Kafka descobre que ela perdeu sua boneca. Ele resolve consolá-la, inventando a história de que a boneca saiu para viajar e que ele seria o portador das cartas contando suas aventuras.


RAONE, de Camila Santana (SP)

Raone tem quatro anos e gosta de fantasiar, correr, brincar de boneca e fazer bolhas de sabão. Enquanto cria suas histórias e descobre o mundo vai traçando uma infância alegre e livre de estereótipos.


PEQUENOS GUERREIROS, Bárbara Cariry (CE)

Cosme e Maria, acompanhados do filho Benedito e dos sobrinhos Matheuzinho e Bruna, fazem uma viagem onde vão pagar uma promessa. A viagem é cheia de aventuras e de descobertas. As três crianças vivem um processo de encantamento e afetividade e depois da aventura, Bruna, Mateuzinho e Benedito serão sempre grandes amigos.


POROPOPÓ, de Luís Antônio Igreja (RJ)

Julieta é uma palhacinha adolescente que vive com sua família peculiar: um grupo circense nômade. A vida da garota muda drasticamente quando seus pais decidem deixar o circo e tentar a sorte em uma cidade próxima. Vestindo sempre seus trajes típicos e usando uma linguagem universal que dispensa palavras, a família enfrenta, com humor e alegria, uma série de dificuldades durante a adaptação a essa nova vida.