EM SEGUNDO DEBATE DA OLHOS LIVRES, REALIZADORES FALAM DA RELAÇÃO DA TEMPORALIDADE DOS FILMES COM CONTEXTO ATUAL

O segundo Encontro com Filmes dedicado à Mostra Olhos Livres da 24ª Mostra de Cinema de Tiradentes reuniu Ary Rosa e Glenda Nicácio, diretores de Voltei! (BA), Clara Chroma e Orlok Sombra, de Rodson ou (Onde o Sol Não Tem Dó) (CE) e Pedro Urano, diretor de Subterrânea (RJ). Com mediação do coordenador curatorial, Francis Vogner dos Reis, os filmes são totalmente diferentes, mas apresentam pontos de convergência. Entre eles está a exploração de uma linha limítrofe coletiva, como se fosse o fim do mundo. 

O longa Subterrânea tem como uma das imagens iniciais o meteorito que sobreviveu ao incêndio do Museu Nacional. De acordo com o diretor, “talvez seja uma imagem que situe o filme a partir de que espaço tempo a gente está falando. Eu jamais pensei o filme nesses termos, do fim do mundo, mas achei bom colocar dessa forma. Muitas vezes os meteoritos são índices de destruições imensas, no nível cósmico mesmo”. Ele também explicou que, inicialmente, a ideia era que o longa fosse um documentário com pequenas doses de ficção, mas acabou se tornando o contrário. Além disso, acumula referências diversas, como Spielberg, Lima Barreto e Júlio Verne. 

Já os diretores de Voltei! Também dialogam com a realidade, mais precisamente com a situação de confinamento que estamos vivendo e fala principalmente da necessidade do encontro. “Toda a equipe do filme mora na mesma cidade e não estávamos nos vendo. Então virou um grande pretexto. Fizemos um resguardo de 15 dias e veio todo mundo morar na minha casa”, relembra Ary Rosa. O filme se passa nos anos 2030 e também remete aos anos 1970. “A gente sabe o que aconteceu com o Chico, com o Caetano, mas não sabe o que estava acontecendo em outros lugares”, completa o realizador. 

O mesmo ocorreu com Clara Chroma e Orlok Sombra. Para realizar Rodson ou (Onde o Sol Não Tem Dó) o futuro foi protagonista. “Futuro e distopia foi uma coisa que a gente sempre gostou de trabalhar desde quando começamos a fazer filme. Sempre estivemos no universo dos anos 3000. Acaba que tudo que a gente fala no filme é o que vivemos mesmo, só um pouquinho exagerado”, esclarece Chroma. 

Por fim, outro ponto de destaque no Encontro com os Filmes foi a relação da construção das cenas com a trilha sonora. Em todas as produções ela foi pensada para dialogar diretamente com a cena, no caso de Rodson ou (Onde o Sol Não Tem Dó), por exemplo, houve vezes que a cena precisou ser refeita ou repensada porque não dialogava com a música. Já Pedro Urano, quis dar um clima bem Indiana Jones para o seu longa. Voltei! flerta com o clima de carnaval e, no fim, com uma tentativa de fazer um carnaval da própria equipe de produção do longa. 

Em suma, os três filmes pensam na construção de um imaginário que se confunde com a realidade, seja nos anos atuais ou nos 3000. De certa forma, trazem uma denúncia sobre o modo de ser e estar no mundo e têm o princípio da destruição. Eles estão disponíveis até logo mais, às 23h59.

SOBRE A 24a MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES

PLATAFORMA DE LANÇAMENTO DO CINEMA BRASILEIRO

Maior evento dedicado ao cinema brasileiro contemporâneo em formação, reflexão, exibição e difusão realizado no país. Apresenta, exibe e debate, em edições anuais, o que há de mais inovador e promissor na produção audiovisual brasileira, em pré-estreias mundiais e nacionais – uma trajetória rica e abrangente que ocupa lugar de destaque no centro da história do audiovisual e no circuito de festivais realizados no Brasil.

Trata-se de um programa audiovisual que reúne as manifestações da arte numa programação cultural abrangente, oferecida gratuitamente ao público, que prevê a exibição de mais de 100 filmes brasileiros, promove homenagem, oficinas, debates, mostrinha de cinema, exposições, shows musicais, performance audiovisual, encontros e diálogos audiovisuais e atrações artísticas. 

TODA PROGRAMAÇÃO É OFERECIDA GRATUITAMENTE AO PÚBLICO.

***

ATENÇÃO:

Como o formato do evento é digital, convidamos você a seguir a Universo Produção/Mostra Tiradentes nas redes sociais para ficar por dentro de tudo o que vai acontecer nos bastidores, acompanhar a evolução e notícias do evento e também receber conteúdos exclusivos sobre a 24ª edição da Mostra Tiradentes. Canais e endereços:

Na Web: www.mostratiradentes.com.br

No Instagram: @universoproducao

No Youtube: Universo Produção

No Twitter: @universoprod

No Facebook: mostratiradentes / universoproducao

No LinkedIn: universo-produção

Acompanhe o programa Cinema Sem Fronteiras 2021. 

Participe da Campanha #EufaçoaMostra

Serviço

24a MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES | 22 a 30 de janeiro de 2021

LEI FEDERAL DE INCENTIVO À CULTURA

LEI ESTADUAL DE INCENTIVO À CULTURA

Patrocínio: CBMM, ITAÚ, CSN, CEDRO MINERAÇÃO, CIMENTO NACIONAL, COPASA|GOVERNO DE MINAS GERAIS

Parceria Cultural: SESC EM MINAS 

Apoio: CAFÉ TRÊS CORAÇÕES, INSTITUTO UNIVERSO CULTURAL, DOT, MISTIKA, CTAV, CIARIO/NAYMAR, CINECOLOR, THE END, BUCARESTE ATELIÊ DE CINEMA, CANAL BRASIL, REDE MINAS, RÁDIO INCONFIDÊNCIA

Idealização e realização: UNIVERSO PRODUÇÃO

SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA E TURISMO | GOVERNO DE MINAS GERAIS

SECRETARIA ESPECIAL DE CULTURA, MINISTÉRIO DO TURISMO – GOVERNO FEDERAL| PÁTRIA AMADA BRASIL